Notícias

Quatro passos para um processo de gestão de pessoas eficiente em um projeto de software | Daniel Paiva

O relatório chamado CHAOS (STANDISH GROUP, 2014) mostra que 31,1% dos projetos são cancelados antes do seu prazo final e 52,7% acabam excedendo seu custo original estimado. Atividades de alocação de pessoas para projetos podem ser difíceis de conciliar, pois envolvem tecnologias, disponibilidades, custos e perfil adequado para que possa ser realizada a alocação de um profissional, deixando assim o projeto de software dependente de pessoas para que seu andamento seja regular.

Muitas organizações enfrentam dificuldades diárias para desenvolver aplicações em tempo hábil, dentro do orçamento e que satisfaçam as necessidades dos clientes. Estas dificuldades estão relacionadas às pessoas que realizam as tarefas, pois mesmo que a cada dia seja produzido softwares mais complexos e ferramentas de auxílio, o principal fator na criação dos mesmos, são as pessoas.

Segundo o PMBOK (2014), o gerenciamento das pessoas do projeto inclui os processos que organizam, gerenciam e guiam a equipe do projeto.

Estes processos estão divididos em quatro passos:

  • Planejar o gerenciamento dos recursos humanos: processo de identificação e documentação de papéis, responsabilidades, habilidades necessárias, relações hierárquicas, além da descrição de gerenciamento pessoal;
  • Mobilizar a equipe do projeto: processo de confirmação da disponibilidade dos recursos humanos e obtenção da equipe necessária para terminar as atividades do projeto;
  • Desenvolver a equipe do projeto: processo de melhoria de competência, da interação e do ambiente geral da equipe para aprimorar o desempenho do projeto;
  • Gerenciar a equipe do projeto: processo de acompanhar o desempenho dos membros da equipe, fornecer feedbacks, resolver problemas e gerenciar mudanças para otimizar o desempenho do projeto.

Com estes conceitos de gestão de pessoas em projetos de TI, juntamente surgem ferramentas que dão auxílio ao Gerente de projetos, para que tenha uma maior visibilidade de sua equipe. Entre elas destacam-se a matriz de responsabilidades e a matriz de conhecimento, em que irá auxiliar diretamente o Gerente em suas decisões de qual tipo de profissional atribuir a determinada função, seja júnior, pleno ou sênior.

No gerenciamento de pessoas na área da TI, além de relações profissionais (Skills), temos outro fator muito importante, o comportamental. Cada vez mais temos pessoas diferentes trabalhando no mesmo projeto e isso acarreta em gerenciar corretamente o perfil individual de cada pessoa para a fluidez das atividades. E como realizamos tal façanha? Para este segmento, utilizamos o ponto de gerenciamento de equipe, dando feedbacks, sejam eles positivos e/ou negativos, acompanhando o potencial do profissional e as suas ambições de crescimento na carreira. Em uma pesquisa recente foi realizado o levantamento de algumas atribuições e habilidades em um projeto de software para a área financeira de um banco. Neste estudo foi aplicado algumas das indicações sugeridas pelo PMBOK como: criação de matriz de conhecimentos e matriz de responsabilidades em uma equipe de 10 pessoas, entre desenvolvedores, testadores e analistas. Neste projeto foi realizado o mapeamento de cada ponto citado.

Após a análise dos dados obtidos, mudanças de funções e atribuições, o projeto passou a ter um rendimento operacional de 30%. Este aumento se deu principalmente por alinhar as pessoas as funções corretas, com as tarefas e habilidades compatíveis com a sua função.

A utilização de um processo de gestão de pessoas, buscando o desenvolvimento e engajamento dos profissionais é essencial, resultando em mais que um projeto de sucesso, mas em uma empresa de sucesso.

Os comentários estão encerrados.